Culinária Masculina

Tudo aquilo que o homem sempre quis saber sobre aquele cômodo cheio de azulejos que não é o banheiro...

O Liquidificador

Engraçado, estive a procurar o histórico desta ferramenta culinária por todos os cantos mas não achei nada suficiente para colaborar com o Culinária Masculina por assim dizer. Logo, resolvi eu mesmo lançar:

O liquidificador foi inventado pelo americano Herbert Johnson em 1916, veja você como ele é velhinho, estamos comemorando 88 anos do liquidificador. Outras revoluções culinárias daquela mesma época: a americana Madeline Turner criou o espremedor de frutas. Outro utensílio doméstico inventado nessa época foi a batedeira portátil. Em 1923, a empresa americana Air-O Mix lançou a batedeira Whip-All, usando um motor elétrico doméstico, desenvolvido por Fred Osius, Chester A. Beach e L.H. Hamilton treze anos antes. As torradeiras elétricas existem desde o final do século XIX. Mas aquele modelo em que as torradas pulam, e que cá pra nós é literalmente ridículo apesar de ser quase um símbolo do orgulho americano, só foi inventada em 1930 pela empresa McGraw Electric.

Adaptado de: Guia dos Curiosos.

LiqüidificadorAqui em casa pude observar a Grande Enciclopédia do Lar, da Mulher e da Arte Culinária, uma publicação de não sei que data, não sei quem a escreveu muito menos a editora (estes dados realmente não constam em suas páginas). E no segundo volume de três tem um capítulo entitulado Dicionário do Lar e nele fui buscar o que continha no verbete liqüidificador, segue abaixo:

  1. Liquidificador – Os sorvetes batidos em liqüidificador ficam bem melhores. (Desculpem a intromissão dentro desta citação da obra, mas convenhamos, esperava-se mais da definição desta ferramenta, ainda mais por ser uma enciclopédia!).
  2. Liquidificador (Limpeza do) – Além da limpeza diária, proceda, ao menos uma vez por semana, a uma limpeza mais rigorosa do liquidificador: ponha-lhe água quente e um pouco de sabão em pó; ligue-o em seguida e deixe que a mistura de água e sabão bata durante alguns instantes; enxágüe-o, depois, em água corrente. (Nova intromissão, mas esta é digna de uma! Pergunte aos seus pais ou avós, porque este livro é realmente muito velho, se eles algum dia já sentiram gosto de sabão em pó no suco natural de cada dia…).
  3. Liquidificador (Pão diluído no) – Prepara-se excelente pudim de pão, diluindo-se este último no liqüidificador (depois de o mesmo ter ficado durante alguns instantes de molho em água).
  4. Liquidificador (Preparo de abacate no) – O abacate fica muito mais gostoso quando preparado em liqüidificador. corta-se o mesmo em pedaços e bate-se juntamente com açúcar e um pouco de leite.
  5. Liquidificador (Preparo de creme no) – Junte, no liquidificador, a maisena, o açúcar, os ovos, o leite, etc. Ligue o aparelho e em poucos segundos o creme estará pronto.
  6. Liquidificador (Preparo de vitaminas no) – O liquidificador é insubstituível para o preparo de vitaminas (nome que comumente se dá ao suco de várias frutas batidas juntas com leite e açúcar).
  7. Liquidificador (Tritura no) – Com menos canseira e apreciável economia de tempo, preparam-se sopas de feijão, de lentilhas, de ervilhas, de grão-de-bico, etc., com o uso do liquidificador.

Peço encarecidas desculpas ao leitor, confesso que esperava mais de uma Grande Enciclopédia do Lar, da Mulher e da Arte Culinária no que diz respeito à definição de um liquidificador. Não chego a envergonhar-me, mas creio que não aprendera nada além do que já sabia ao lê-la. De qualquer forma aí vai uma pequena definição masculina do liquidificador:

Liquidificador – Eletrodoméstico considerável portátil (assim como aquele Rot-O-Matic que sua mulher/esposa/namorada/irmã lhe deu no último Natal) por ter um tamanho reduzido e ser de fácil adaptação a qualquer ambiente de trabalho. Não passa de um simples motor com uma hélice cortante voltada para cima e um copo do mais variado material. Serve basicamente para cortar, estraçalhar, arregaçar, moer, fazer aquela bagunça e principalmente: aquela maionese. Felizmente quem o inventou lembrou de colocar uma tampa para evitar acidentes (mesmo que a maioria masculina ainda não saiba que ela existe). Ainda assim, o número de acidentes a partir do uso do liquidificador é considerável devido ao alto grau de explicação dada nos manuais da maioria dos fabricantes de aparelhos como este. O avanço tecnológico, principalmente na área de motores domésticos, concebeu as velocidades extras do aparelho, para garantir um eficaz funcionamento do mesmo naquilo que o usuário se dispõe a fazê-lo. Mas vale uma dica: nunca tente fazer buracos na parede com o auxílio do mesmo. Apesar de nada constar no manual do proprietário, é altamente perigoso o uso deste utensílio-doméstico-culinário em áreas que não a cozinha.

« »

© 2017 Culinária Masculina. Theme by Anders Norén.