Culinária Masculina

Tudo aquilo que o homem sempre quis saber sobre aquele cômodo cheio de azulejos que não é o banheiro...

Panela de Pressão (Parte 1)

A primeira e fundamental lição é simples: tenha medo da panela de pressão! Não tô dizendo que não é pra usar, e sim pra ter respeito! Usar com cuidado porque acidentes acontecem e podem acontecer, principalmente se formos negligentes, certo?

E depois, vai ser péssimo ter de limpar o teto da cozinha sujo de feijão, na melhor das hipóteses, porque já pensou se aquilo explode contigo por perto? Receber um jato de feijão fervendo?? Deve doer muito!

Além de verificar a questão da limpeza da válvula, que expliquei na Introdução, e o bom estado da borracha, que geralmente se não funcionar a panela não pega pressão e o estrago é menor, é bom nunca encher a panela demais. Coloque os alimentos até a metade da panela e deu! Cozinhe em duas partes se preciso! É melhor do que o acidente, né!

Nunca cozinha nada sem água! A não ser que a receita – de fonte fidedigna, ou seja, a sua mãe ou a Ana Maria Braga que disse – expressamente recomende, coloque SEMPRE água! Cubra o alimento – legume, carne, etc – com água, sem dó! No começo, você vai ter de escorrer a água antes de continuar a preparação do prato, mas depois, com a prática, dá pra ir diminuindo a quantidade de água e não vai precisar mais… Antes água demais que de menos!

Do funcionamento da panela: a regra é clara, a panela de pressão começa a funcionar quando pega pressão! A partir desse momento é que se contam os cinco minutos da batata e etecétera e tal. A panela chia quando começa a soltar fumacinha pela válvula e esta pode começar a girar. Isso é normal! Então nessa hora dá pra diminuir o fogo, deixando cozinhar no fogo baixo (isso significa economia de gás!) e se conta o tempo de cozimento.

Até agora tá simples, né?

« »

© 2017 Culinária Masculina. Theme by Anders Norén.